Rússia aponta erro humano em acidente com avião da Polônia

Autoridades russas não encontram falha técnica no Tupolev que caiu sábado, com presidente polonês a bordo

Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2010 | 00h00

Com base em informações da caixa-preta do avião, localizada entre os destroços do Tupolev-154, as autoridades aeronáuticas da Rússia informaram ontem que o acidente que matou o presidente polonês, Lech Kaczynski, e boa parte da elite política da Polônia foi causado por um erro humano.  

 

Veja também:

link Líder polonês ajudou a democratizar o país

link Desastre esvazia eleição na Polônia

link Irmão gêmeo identifica corpo do presidente

mais imagens Veja imagens da tragédia e das homenagens

 

 

Segundo a investigação preliminar, não houve falha técnica no avião. As conversas registradas pelas caixas-pretas indicariam ainda que o piloto teria tomado decisões equivocadas na aproximação da aeronave da pista militar de Smolensk.

"O piloto foi informado das condições meteorológicas complicadas, mas tomou a decisão de aterrissar", afirmou o chefe do Comitê de Investigação, o promotor russo Alexandre Bastrykine.

Uma reconstituição computadorizada da trajetória do avião indicou que, em sua quarta tentativa de aterrissar, o piloto teria ignorado as orientações da torre, aproximando-se em altitude insuficiente e atingindo a copa de árvores antes de se chocar com o solo.

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, anunciou no sábado que lideraria pessoalmente a investigação do acidente.

Em mensagem na TV, o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, lamentou as mortes. "O povo russo e eu fomos profundamente abalados pela morte do presidente Kaczynski, sua mulher, Maria, e dos membros da delegação", afirmou."Eu prometo que as causas dessa tragédia serão investigadas com a mais próxima colaboração com as autoridades polonesas."

As cerimônias em Varsóvia se estenderão pelos próximos dias. Ontem, ainda estava indefinido se o sepultamento de Kaczynski ocorrerá em funeral individual, ou se aguardará a identificação do corpo de Maria, com o qual seria, então enterrado.

A vida política do país também segue indefinida.

Por ora, Bronislaw Komorowski, presidente da Câmara Baixa, exerce a presidência. Eleições serão convocadas, mas a data da votação segue indefinida.,

Luto em Varsóvia

Uma multidão tomou ontem as ruas de Varsóvia para prestar homenagem a Lech Kaczynski e aos outros mortos do acidente. Ao meio dia, sirenes soaram, marcando o intervalo de dois minutos de silêncio. Os corpos do presidente e da mulher dele foram recebidos pela filha do casal.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.