Rússia aprova redução de arsenais nucleares

Com o objetivo de facilitar o sucesso de uma reunião de cúpula entre os presidentes de Rússia, Vladimir Putin, e Estados Unidos, George W. Bush, a Duma - câmara baixa do Parlamento russo - ratificou um importante acordo com os EUA que ordena a redução, em dois terços, dos arsenais nucleares mantidos atualmente pelos dois países.Após uma discussão a porta fechadas, a Duma aprovou o tratado por 294 votos a 134, disse a jornalistas o ministro russo das Relações Exteriores, Igor Ivanov. O presidente Putin, que pressionou os parlamentares para que aprovassem o acordo, qualificou a aprovação da Duma como uma "ratificação convincente".O Senado dos Estados Unidos aprovou em março o acordo - formalmente conhecido como Tratado de Moscou -, mas a Duma adiou a votação, em meio às críticas contra a guerra travada pelos EUA no Iraque.O Conselho da Federação - câmara alta do Parlamento russo - ainda precisa ratificar o tratado para que o mesmo entre em vigor, mas analistas acreditam que a votação será mera formalidade. A ratificação do tratado pela Duma ocorreu no mesmo dia em que Ivanov discutia com o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, os detalhes sobre a visita de Bush a Putin no fim do mês.O Tratado de Moscou pede que Rússia e Estados Unidos cortem seus arsenais nucleares estratégicos em dois terços até 2012, quando cada um dos países deverá manter entre 1.700 e 2.200 ogivas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.