Rússia avalia acusações contra membros do Greenpeace

Autoridades russas cogitam apresentar novas acusações contra 28 ativistas do Greenpeace e dois jornalistas que acompanhavam o grupo presos em setembro no Oceano Ártico durante um protesto contra a exploração de petróleo. Os 30 foram indiciados na semana passada de "pirataria", entre eles a brasileira Ana Paula Maciel. Cada um dos acusados já está sujeito a pena de até 15 anos de prisão.

AE, Agência Estado

09 de outubro de 2013 | 13h33

Agora, o porta-voz da comissão investigativa que apura o caso, Vladimir Markin, diz que novas acusações podem ser apresentadas porque autoridades russas teriam encontrado drogas e equipamentos de "duplo uso" no navio usado pelos ativistas. O Greenpeace nega que os ativistas tenham cometido algum crime durante o protesto de 18 de setembro em uma plataforma da Gazprom. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaGreenpeacebrasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.