Rússia: banda punk deveria ser solta, diz Medvedev

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, disse que as mulheres da banda punk Pussy Riot, que cumprem sentença de dois anos de prisão, deveriam ser soltas. Três integrantes da banda foram condenadas por vandalismo em agosto, ao realizarem uma "oração punk" na principal catedral de Moscou, na qual pediram para a Virgem Maria levar o presidente Vladimir Putin embora.

Agência Estado

02 de novembro de 2012 | 12h21

Uma delas, Yekaterina Samutsevich, foi solta em apelação no mês passado, mas as outras duas, Nadezhda Tolokonnikova e Maria Alekhina, foram enviadas para uma colônia penal para cumprir as sentenças.

Medvedev disse nesta sexta-feira que detestou a atitude das integrantes da Pussy Riot, mas acrescentou que as mulheres já ficaram presas por tempo suficiente e deveriam ser libertadas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaPussy RiotDmitry Medvedev

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.