Rússia bate novo recorde de infecções por covid-19 pelo 2º dia consecutivo

Rússia bate novo recorde de infecções por covid-19 pelo 2º dia consecutivo

Elevação ocorre diante do avanço da variante Ômicron, mas a Delta ainda é dominante no país 

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2022 | 07h42

MOSCOU - A Rússia bateu um novo recorde de infecções diárias por covid-19, neste sábado, 22, conforme informações da força-tarefa governamental da doença do país. A elevação ocorre diante do avanço da variante Ômicron. Os novos casos saltaram para 57.212, ante o recorde de 49.513 no dia anterior. 

Em Moscou, principal fonte de infecção na Rússia, o número de positivados foi de 16.094, o registro diário mais alto registrado na capital desde o início da pandemia.

Desde o início da pandemia, a Rússia registrou 10.987.774 de casos de covid-19. Apesar do aumento de infecções nos últimos dias, continua a tendência de queda das mortes - foram 681 no último dia, depois de passar de mil mortes diárias por vários meses.

Segundo as autoridades, a variante Delta ainda é dominante no país, onde a Ômicron responde por 47,7% dos casos. A nova cepa já foi identificada em mais de 60 das 85 regiões russas.

Dado o forte aumento de casos, as autoridades recomendaram o regime de trabalho domiciliar para pessoas com mais de 60 anos e pessoas com doenças crônicas. Eles também pediram às empresas que reintroduzam o home office para o maior número possível de trabalhadores, de modo a evitar multidões nos transportes públicos da capital.

O presidente russo, Vladimir Putin, também reduziu o número de grandes eventos públicos e trabalha em regime "misto", ou seja, em casa e pessoalmente para algumas reuniões. Além disso, o governo ordenou o retorno do home office para as suas instituições, tal como em março de 2020, em uma tentativa de travar o avanço da Ômicron. / Reuters e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.