Rússia busca pista dos responsáveis por atentado no metrô

A polícia examinava hoje os restos do vagão atingido e interrogou as mais de cem pessoas hospitalizadas em busca de pistas sobre o ataque a bomba de sexta-feira contra o metrô de Moscou, que deixou 39 mortos. Populares depositaram flores na estação de Avtozavodskaya, perto do local do atentado mais mortífero em Moscou desde que a Rússia lançou sua segunda guerra na Chechênia em 1999. Dois homens foram presos, pois se pareciam com o retrato falado do suspeito de envolvimento na explosão, que ocorreu pela manhã, na hora do rush. O esboço foi feito com base em um vídeo do metrô que mostra a suposta atacante suicida e seu cúmplice.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.