Rússia cancela venda de sistema de mísseis a Teerã

A Rússia cancelou ontem a entrega de um sistema de mísseis de defensa para o Irã, num sinal de alinhamento com as potências ocidentais que trabalham para aumentar a pressão internacional sobre o regime do presidente Mahmoud Ahmadinejad, acusado de desenvolver um programa nuclear ilegal com finalidade militar.

Jamil Chade ENVIADO ESPECIAL / MOSCOU, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2010 | 00h00

O sistema, conhecido como S-300, é composto por um conjunto de mísseis de alta precisão desenvolvidos para defesa e contra-ataque. O acordo para a venda dessas armas tinha sido fechado em 2007 e os iranianos já haviam feito parte do pagamento de um pacote total de US$ 800 milhões.

A entrega do arsenal ao Irã violaria as sanções impostas pelas Nações Unidas a Teerã. "A decisão foi por parar com o projeto", disse o ministro da Defesa da Rússia, Anatoli Serdyukov. A mudança teria sido decidida diretamente pelo primeiro-ministro Vladimir Putin e pelo presidente Dmitri Medvedev, que assinou ontem um decreto proibindo também a venda de tanques e aviões de combate a Teerã.

"Os russos sempre disseram que eram contra as sanções e a favor do diálogo", afirmou o embaixador do Brasil em Moscou, Carlos Paranhos. "Mas também indicaram que cumpririam as sanções da ONU", disse.

Os iranianos indicaram que foram pegos de surpresa com a decisão de Moscou. O general Ahmad Vahidi, ministro da Defesa do regime, chegou a dizer que não havia nada de novo na questão dos mísseis, segundo a agência Fars.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.