Rússia: Carga retida pela Turquia era sistema de radar

Um avião comercial forçado a pousar anteontem na Turquia transportava legalmente partes de um sistema de radar russo para a Síria, afirmou nesta sexta-feira o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov.

AE, Agência Estado

12 de outubro de 2012 | 15h41

Segundo o chanceler russo, carga era composta de "equipamentos eletrônicos para radares" e tratava-se de carga legítima, de acordo com as normais internacionais vigentes, apesar da possibilidade de o sistema ter uso tanto civil quanto militar.

"Não existe nenhuma convenção internacional que proíba", disse Lavrov. De acordo com ele, a empresa russa que enviou para a Síria a carga apreendida pela Turquia exige a devolução dos equipamentos. O chanceler não informou o nome da empresa russa que enviou as peças de radares nem identificou quem a receberia na Síria.

O avião comercial sírio foi interceptado pela Turquia na quarta-feira, quando viajava de Moscou para Damasco. Ontem, o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que a aeronave transportava munições e equipamentos militares para o Ministério da Defesa da Síria. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaSíriaTurquiaaviãocarga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.