Rússia concede fiança a 30º ativista do Greenpeace

Um tribunal russo garantiu fiança para o último dos 30 ativistas do grupo ambientalista Greenpeace que foram detidos em alto mar durante um protesto contra a exploração de petróleo no Ártico em setembro.

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2013 | 17h18

A fiança concedida hoje pelo tribunal em São Petersburgo ao australiano Collin Russell atinge o valor de dois milhões de rublos, equivalentes a US$ 61.500. Russel foi o único ativista que teve o pedido de fiança negado nas audiências realizadas na semana passada.

Os 30 ativistas foram detidos após uma tentativa de parte do grupo de escalar uma plataforma de perfuração de petróleo da estatal russa Gazprom.

Todos, com exceção de Russell, aguardam em liberdade o julgamento. Eles foram acusados inicialmente de pirataria, mas as autoridades revisaram as acusações para vandalismo. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
RússiaGreenpeace

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.