Kathy Willens/AP
Kathy Willens/AP

Rússia condena resolução 'prejudicial' da ONU sobre Síria

Em Assembleia-Geral, 133 países foram a favor da resolução

Reuters

03 de agosto de 2012 | 17h40

NAÇÕES UNIDAS - A Rússia condenou como "prejudicial" uma resolução contra a Síria que a Assembleia-Geral da ONU aprovou por ampla maioria nesta sexta-feira, 3, reclamando que era o equivalente a uma demonstração de apoio aos rebeldes que lutam para derrubar o presidente sírio, Bashar Assad. 

Veja também:

link Assembleia-Geral da ONU aprova resolução contra a Síria

link Annan deixa posto de mediador da ONU e solução pacífica para Síria fica distante

O embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin, disse à assembleia de 193 países que a resolução apresentada pela Arábia Saudita "esconde um apoio flagrante à oposição armada". A Rússia e outros 11 países votaram contra o texto, de cumprimento não obrigatório, que condena Damasco e exige uma transição política.

A resolução recebeu 133 votos a favor e a votação teve 31 abstenções. China, Irã e Cuba estão entre os 12 países que votaram contra o texto que, segundo diplomatas ocidentais, serviu para destacar o isolamento de Rússia e China por usarem seu poder de veto no Conselho de Segurança para proteger Assad.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.