Rússia confirma acordo prévio com EUA sobre sanções

A Rússia confirmou hoje que chegou a um acordo com outros membros do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre um rascunho para impor uma nova rodada de sanções ao Irã, que seria a quarta. Em comunicado do Ministério das Relações Exteriores, Moscou confirma as declarações anteriores da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, sobre o fato de haver um acordo prévio.

AE, Agência Estado

19 Maio 2010 | 10h04

Hillary disse ontem que os cinco membros permanentes do CS - EUA, Rússia, China, França e Grã-Bretanha - chegaram a um consenso sobre um rascunho com novas sanções ao Irã. Um dia antes, o Irã havia firmado um acordo com Brasil e Turquia para enviar urânio enriquecido à Turquia e receber em troca combustível para seu reator de pesquisas em Teerã. O Brasil e a Turquia ocupam postos temporários no CS, sem poder de veto, exclusividade dos membros permanentes.

A resolução no CS ampliaria o embargo à venda de armas ao Irã e toma medidas contra o setor bancário do país. Também proíbe Teerã de explorar urânio e desenvolver mísseis balísticos no exterior, disse um funcionário dos EUA em Nova York. Potências lideradas pelos EUA temem que o Irã desenvolva um programa secreto para produzir armas nucleares. Teerã diz ter apenas fins pacíficos.

O comunicado afirma que há um acordo no grupo chamado P5+1, formado pelos membros permanentes do CS mais a Alemanha, sobre o rascunho das novas sanções ao Irã. O texto da chancelaria russa nota que o acordo anunciado na segunda-feira deve "ser analisado de forma mais detalhada". As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Irã programa nuclear Rússia EUA sanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.