Rússia confirma corte de 150 mil barris por dia

O primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Kasyanov, reiterou hoje que seu país cortará a produção em 150 mil barris/dia, conforme foi acertado com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). A Rússia apóia um "preço justo para o petróleo" entre US$ 22,00 e US$ 25,00 o barril, disse Kasyanov, durante cerimônia na palácio presidencial Miraflores, em Caracas. Contudo, a posição do governo da Rússia é muito clara. "Somos independentes e não assinaremos qualquer acordo com organizações nesse campo", disse o premier russo.A Rússia está monitorando a situação e considerando todas as recomendações, acrescentou. Kasyanov chegou ontem a Venezuela, onde mantém reuniões com o presidente Hugo Chávez sobre as relações comerciais entre ambos os países. O premier russo se despede de Caracas no domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.