Rússia critica demora americana em ratificação de acordo nuclear

De acordo com senador, avanços nas relações bilaterais pode ser prejudicado com impasse

Efe,

19 de novembro de 2010 | 19h18

MOSCOU - O Congresso russo anunciou nesta sexta-feira que não ratificará o novo Tratado de Redução de Armas Estratégicas (Start, na sigla em inglês) enquanto o Senado americano não chegar a um acordo sobre a votação do tratado.

Veja também:

especialAs armas e ambições das potências nucleares

 

"Se existem atrasos no Senado americano para a ratificação do tratado de desarmamento, então esperaremos", disse presidente da Câmara russa, Serguei Mironov, à agência oficial "RIA Novosti"

Mironov expressou confiança na capacidade do presidente americano, Barack Obama, de convencer os republicanos para que ratifiquem o acordo.

O  chefe da comissão de Exteriores do Senado, Mikhail Margelov, disse que a demora pode prejudicar as relações entre os dois países. "Não só está em jogo o tratado, cuja vigência depende de sua ratificação, mas, especialmente, os avanços no reinício das relações bilaterais", afirmou .

Rússia e EUA haviam se comprometido a ratificar o acordo ainda este ano. O governo do presidente Dmitri Medvedev tem os 2/3 dos votos necessários na Câmara para validar o Start.

O acordo foi assinado por Medvedev e Obama em abril, em Praga. O tratado, que substitui o acordo de 1991, obriga as duaspotências a reduzirem para 1.550 o número de ogivas nucleares e limitarem a 800 o número de vetores de lançamento. Além disso, limita para cada parte a 700 o número de mísseis balísticos intercontinentais em submarinos e aviões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.