Rússia critica provas dos EUA contra o Iraque

As evidências apresentadas pelos EUA ao Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas para provar que o Iraque possui armas de destruição em massa "não são convincentes", afirmou o chanceler russo, em uma entrevista publicada por um jornal francês nesta quarta-feira.Igor Ivanov disse ao Le Figaro que a apresentação do secretário de Estado americano, Colin Powell, perante o organismo internacional - na qual afirmou que o Iraque impede as inspeções de armas e esconde armas - não era suficiente para convencer a Rússia a abandonar sua busca de uma solução diplomática para a crise. "Os especialistas russos analisaram os dados apresentados em 5 de fevereiro por Colin Powell sobre as armas iraquianas de destruição em massa", disse Ivanov. "Sua opinião é de que os dados não são convincentes e que são necessárias mais informações". Powell apresentou ao CS imagens tiradas por satélite, transcrições de conversas telefônicas interceptadas e outras evidências que, segundo afirmou, confirmam a posição americana de que o Iraque tenta ocultar um arsenal mortífero. Ivanov acrescentou que a Rússia está disposta a ajudar os inspetores e que apóia todo pedido de assistência adicional a fim de obter maior cooperação por parte do Iraque. Os inspetores devem apresentar um informe ao Conselho de Segurança em 14 de fevereiro, e nesta ocasião a Rússia perguntará aos chefes da equipe de inspetores, Hans Blix e Mohamed El-Baradei, o que precisam para levar adiante sua missão, disse Ivanov. "Se disserem que não podem fazê-lo, então pensaremos na maneira de enfrentar o problema", acrescentou o chanceler.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.