Rússia defende diálogo com Irã e rejeita sanções imediatas

Proposta ocidental oferece incentivos ao Irã em troca da suspensão por Teerã do enriquecimento de urânio

EFE

20 de setembro de 2008 | 06h26

A Rússia voltou a se pronunciar neste sábado a favor do diálogo com o Irã em torno do controvertido programa nuclear do país do Oriente Médio e declarou que não é o momento de estudar medidas adicionais contra Teerã respaldadas no Conselho de Segurança da ONU. A Chancelaria da Rússia divulgou um comunicado sobre os resultados da reunião de sexta-feira em Washington dos diretores políticos dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (Estados Unidos, Rússia, França, Grã-Bretanha e China) e Alemanha. "Foi abordada a situação em torno do programa nuclear iraniano. Os participantes da reunião destacaram sua inclinação por uma solução política e diplomática sobre a base das propostas apresentadas ao Irã em junho", assinalou a Chancelaria russa em comunicado . A proposta ocidental, que oferece incentivos ao Irã em troca da suspensão por Teerã do enriquecimento de urânio, foi entregue às autoridades iranianas em junho pelo chefe da diplomacia da União Européia, Javier Solana. "A Rússia destacou a necessidade de continuar com os esforços para manter um diálogo construtivo com Teerã com o objetivo de iniciar o processo de negociações. Neste contexto, nos pronunciamos contra estudar no momento medidas adicionais em linha do Conselho de Segurança da ONU", acrescenta.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaIrãPrograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.