Rússia desaprova novo plano dos EUA para o pós-guerra

O novo plano norte-americano para o pós-guerra no Iraque levanta várias questões e não fornece um panorama claro sobre o levantamento das sanções ao país, disse o vice-chanceler russo Yuri Fedotov neste sábado.Os americanos apresentaram nesta sexta-feira um rascunho de resolução que daria o selo de aprovação da ONU a uma ocupação anglo-americana do Iraque por, pelo menos, um ano, e aos norte-americanos e britânicos o controle da riqueza do petróleo para a reconstrução do país.?Muitos membros do Conselho de Segurança da ONU, saudaram o fato de a questão da reconstrução do Iraque no pós-guerra ter finalmente chegado ao Conselho de Segurança?, disse Fedotov à agência de notícias Interfax. ?Mas o rascunho americano pode levantar numerosas questões?, acrescentou.Fedotov disse que o documento falha particularmente ao não prover um panorama claro do período de transição do programa Petróleo por Comida até o levantamento das sanções contra o Iraque. Ele disse que a Rússia quer que as sanções sejam removidas o mais rapidamente possível, mas de acordo com resoluções do Conselho de Segurança.Sob tais resoluções, inspetores da ONU têm de certificar que os programas de armas nucleares, químicas e biológicas foram eliminados junto com os mísseis de longo alcance que as levavam para que as sanções sejam eliminadas.Fedotov disse que uma resolução da ONU é viável, mas há ?muitas incertezas que precisam ser discutidas?, quando o conselho iniciar os debates na próxima semana.Em um comunicado, a chancelaria russa informou que Fedotov discutiu a situação do Iraque com os embaixadores francês Claude Blanchemaison e chinês Zhang Deguang. Rússia, China e França são membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e se opuseram à guerra dos Estados Unidos ao Iraque.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.