Rússia desiste de mísseis perto da Polônia, diz agência

A agência privada de notícias russa Interfax informou hoje que Moscou estava suspendendo a ameaça de instalar mísseis em Kaliningrado, nas proximidades da fronteira com a Polônia, em resposta aos programas de defesa de mísseis dos Estados Unidos. A Interfax citou um funcionário não identificado do corpo militar dizendo que a Rússia tinha suspendido a possibilidade de colocar mísseis Iskander em Kaliningrado (enclave russo entre a Polônia e a Lituânia, no Báltico) caso os EUA instalem elementos de um sistema de defesa de mísseis na Polônia. O oficial disse à Interfax que o plano de instalação de mísseis Iskander foi suspenso porque a administração do novo presidente norte-americano, Barack Obama, não está, até agora, fazendo pressão pela instalação do escudo antimísseis. O Ministério da Defesa não comentou a informação da Interfax. Já a agência estatal ITAR-Tass citou uma fonte da Defesa rejeitando o anúncio. Oficiais russos fazem, às vezes, uso de comentários anônimos para meios de comunicação locais como forma de testar a reação a políticas que ainda estão em deliberação. A Rússia afirma que o sistema de defesa norte-americano tem como objetivo minar suas defesas, mas os EUA alegam que o sistema tem como alvo evitar ataques de mísseis de "países nocivos", como o Irã. O plano foi uma das questões mais contenciosas entre Moscou e a administração do ex-presidente George W. Bush.A fonte citada pela ITAR-Tass argumentou que era impossível dizer se os planos foram suspensos, porque eles ainda não foram implementados. O porta-voz do ministério de Relações Exteriores da Polônia, Piotr Paszkowski, disse que seu governo estava "tentando confirmar a credibilidade da informação". "Eu espero que Moscou tenha chegado à conclusão de que se prejudica quando anuncia esta intenção" de instalar os mísseis, disse o ministro do Exterior da República Checa, Karel Schwarzenberg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.