Rússia desqualifica decreto da Ucrânia para uso de base

O decreto baixado pelo presidente da Ucrânia, Viktor Yushchenko, com o objetivo de restringir a livre circulação de navios militares russos em águas territoriais ucranianas é "uma insensatez", declarou hoje o subcomandante do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia, general Anatoly Nogovitsyn.Yushchenko assinou ontem decreto que determina que a Ucrânia vai exigir que a Rússia peça autorização para aportar em uma base, na Criméia que Moscou, aluga de Kiev. A decisão do líder pró-Ocidente da Ucrânia foi amplamente vista como uma demonstração de apoio à Geórgia, que na semana passada entrou em conflito com a Rússia.Mas o general Nogovitsyn desqualificou hoje o decreto ucraniano e deu a entender que a Frota do Mar Negro, operada pela Rússia, ignorará solenemente a exigência de que a Rússia peça autorização para aportar na base da Criméia com dez dias úteis de antecedência. O subcomandante russo observou ainda que a exigência ucraniana é ilegítima e viola acordos anteriores.A Frota do Mar Negro foi posicionada no litoral da Geórgia como parte das ações militares da Rússia contra a ex-república soviética.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.