Rússia destruirá suas armas químicas

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Igor Ivanov, afirmou que o governo respeitará seus compromissos e destruirá seu arsenal de armas químicas, apesar de suas dificuldades financeiras. A declaração foi feita ontem, durante encontro de Ivanov com o diretor geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas, José Bustani. De acordo com uma convenção ratificada em 1997, Moscou prometeu destruir totalmente suas reservas de armas químicas, as mais importantes do mundo (cerca de 40 mil toneladas), até 2007. Apesar da disposição, a Rússia não cumpriu no ano passado a primeira fase do programa de desarmamento, que previa a destruição de 1% das armas químicas, aproximadamente 400 toneladas. Uma segunda fase prevê a destruição de 20% do arsenal químico russo até abril de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.