Rússia diz que enviará observadores à Síria

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse neste domingo que o país está pronto para enviar observadores militares à Síria para garantir a segurança do processo que pretende eliminar o arsenal químico sírio.

EQUIPE AE, Agência Estado

22 Setembro 2013 | 11h05

O regime de Bashar Assad aceitou uma proposta apresentada pela Rússia e pelos Estados Unidos para entregar suas armas químicas à comunidade internacional para que sejam destruídas. A segurança é um dos principais desafios do acordo, e as autoridades querem evitar o roubo dos armamentos.

O ministro explicou que a Rússia propôs a presença de representantes internacionais no perímetro de todas as áreas onde os especialistas em armas químicas irão trabalhar na Síria.

Em comentários feitos a agências de notícias russas neste domingo, Lavrov disse que a Rússia "está pronta para disponibilizar seu contingente para este esforço conjunto internacional". No entanto, ele acredita que observadores militares serão suficientes, sem a necessidade do envio de tropas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
rússiasíriaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.