Rússia diz que escudo pode levá-la a abandonar tratado

Chanceler anuncia que, se os planos dos EUA ameaçarem segurança russa, país poderá sair do acordo Start

, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2010 | 00h00

O novo acordo com os EUA para a redução de arsenais nucleares é mais vantajoso para a Rússia que seu predecessor, mas ainda assim Moscou pode rompê-lo se o projeto americano para construir um novo sistema de defesa antimísseis se tornar uma ameaça para sua segurança. A ressalva foi feita ontem pelo chanceler russo, Serguei Lavrov, que deve anunciar quais serão os termos para esse rompimento após o presidente dos EUA, Barack Obama, e o russo, Dmitri Medvedev assinarem o pacto, amanhã.

O novo acordo substitui o Tratado de Redução de Armas Estratégicas (Start na sigla em inglês) de 1991. "A Rússia terá o direito de desvincular-se do (novo) tratado se o escudo antimísseis dos EUA começar a afetar significativamente a eficiência das forças nucleares estratégicas russas", afirmou Lavrov.

Moscou ficou satisfeito com a decisão de Obama de desistir da construção de um escudo antimísseis na Polônia e na República Checa, mas ainda está preocupado com a possibilidade de que ele seja instalado em outros países, como a Romênia.

"Não é surpresa alguma que os russos continuem preocupados com nosso programa de defesa antimísseis", disse a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. "Tentamos explicar a eles reiteradamente o propósito desse sistema e o papel que pode e deve ter na prevenção da proliferação e do terrorismo nuclear. Também oferecemos aos russos constantemente a oportunidade de cooperar conosco."

As negociações para o novo tratado arrastaram-se por quase um ano. A Rússia exigia justamente que cláusulas sobre o desenvolvimento do sistema antimísseis dos EUA fossem incluídas em seu texto final. O Senado americano, porém, opôs-se a qualquer restrição explícita ao escudo. / AP, REUTERS E AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.