Rússia diz que fornecimento de gás será retomado

A Rússia vai retomar o fornecimento de gás natural para a Ucrânia depois que Kiev pagar a primeira parcela da dívida do abastecimento de gás na próxima semana, informaram autoridades nesta sexta-feira.

Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2014 | 09h29

Alexei Miller, chefe da Gazprom, gigante de gás natural controlada pelo Estado da Rússia, fez a declaração horas após a assinatura do acordo de US$ 4,6 bilhões entre Rússia, Ucrânia e União Europeia (UE), que irá garantir o abastecimento de gás russo para a Ucrânia e para a UE.

De acordo com Miller, a Gazprom espera receber a primeira parcela de US$ 1,45 bilhões de Kiev antes do final da próxima semana. No acordo, a Ucrânia se comprometeu a pagar os US$ 3,1 bilhões da dívida de gás antes do final do ano e a pagar antecipadamente pelo fornecimento de gás russo até março.

A Ucrânia vai pagar US$ 378,00 por mil metros cúbicos de gás russo até o final do ano e o preço deve cair ligeiramente no primeiro trimestre de 2015.

O acordo aliviou os temores de que a Europa iria sofrer com o frio neste inverno como aconteceu em 2009, quando um desentendimento sobre projeto de gás da Ucrânia levou a Rússia a cortar os fornecimentos de energia na Europa por quase duas semanas.

A Rússia alega que a Ucrânia deve US$ 5,3 bilhões referentes a abastecimentos de gás anteriores, enquanto a Ucrânia só reconhece uma dívida de US$ 3,1 bilhões, com base em um preço de desconto que Moscou ofereceu ao então líder ucraniano e anulou depois que ele deixou o poder. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaUcrâniagás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.