Rússia diz que irã deve cumprir prazo para suspensão de enriquecimento de urânio

O governo russo afirmou, nesta terça-feira, que o Irã tem que respeitar o prazo imposto pelo Conselho de segurança da ONU para suspender o enriquecimento de urânio. A Rússia mantém estreitas relações comerciais com Teerã.O ministro russo das relações exteriores lembrou o Irã que, como membro da ONU, deveria cumprir com as resoluções do Conselho de Segurança. A declaração mostrou a impaciência de Moscou com a relutância do Irã."Esperamos que o Irã escute os apelos para que não sejam necessárias outras ações do Conselho de Segurança da ONU", diz a declaração. O Conselho de Segurança emitiu uma resolução nesta segunda-feira pressionando Teerã a suspender o enriquecimento de Urânio até 31 de agosto. Caso contrário irá encarar a ameaça de sanções econômicas e diplomáticas. Os Estados Unidos e aliados suspeitam que o Irã esteja tentando produzir armas nucleares. Teerã afirma que seu programa nuclear é pacífico. A finalidade seria a produção de energia elétrica. O urânio enriquecido pode ser usado tanto para armas nucleares como para reatores de energia. Mas o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, rejeitou o prazo novamente. Nesta terça-feira ele afirmou que Teerã não seria pressionado a parar o programa nuclear. Tanto a Rússia quanto a China, membros permanentes do Conselho, com direito a veto, têm resistido a propostas ocidentais de criação de sanções ao Irã. Os dois países mantém estreitas relações comerciais com Teerã. A Rússia, principal fornecedor de armas ao Irã, está construindo a primeira usina nuclear da república islâmica. A companhia estatal russa encarregada do projeto afirmou na terça-feira que a construção segue o cronograma. "O trabalho segue de acordo com o planejado", diz uma declaração da empresa.Um porta-voz da agência de notícias russa Itar-Tass afirma que o primeiro reator no Irã está "95 por cento pronto". A Rússia se recusou a atender as demandas norte-americanas para interromper o trabalho na usina de Bushehr. A previsão inicial era de que ela ficasse pronta até 2006. Agora o término das obras está previsto para 2005. Irã aberto a diálogoO presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou na terça-feira que as pretensões nucleares do Irã ainda podiam ser resolvidas através do diálogo. "Desde o começo temos afirmado nosso desejo por diálogo e negociações", disse Ahmadinejad. A declaração foi dada a jornalistas durante encontro de líderes islâmicos na Malásia. "Através de negociações é possível resolver qualquer disputa, afirmou o presidente. "É possível resolver todas as questões."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.