Rússia diz que líder checheno "dirigiu" massacre em escola

O ministro russo das Relações Exteriores, Sergey Lavrov, disse que o líder rebelde radical checheno Shamil Basayev dirigiu a tomada de reféns em uma escola no sul da Rússia que deixou mais de 340 mortos, na maioria crianças. "Sei com certeza que Shamil Basayev dirigiu diretamente essa operação", afirmou o ministro, de acordo com a transcrição de uma entrevista à Al-Jazira divulgada pelo governo.Outras autoridades russas disseram ter provas ligando Basayev ao ataque contra a escola da Ossétia do Norte, mas a declaração de Lavrov foi a acusação mais clara contra o líder rebelde, autor de vários atentados contra a Rússia e considerado o terrorista mais procurado do país.Lavrov também declarou que a afirmação de que havia árabes entre os seqüestradores da escola está confirmada. Até o momento, autoridades russas não forneceram evidências em apoio à alegação de que dez dos terroristas que atacaram na Ossétia do Norte seriam de origem árabe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.