Rússia diz que proposta de sanções ao Irã "vai muito longe"

O ministro de Exteriores russo, Serguei Lavrov, se dirigiu nesta sexta-feira sobre o programa nuclear iraniano e disse que a proposta de sanções estudada por Alemanha, França e Reino Unido, os três países da União Européia (UE) que fazem parte do grupo de negociação com o Irã, "vai muito longe". Enquanto os Estados Unidos e as três potências européias defendem pressionar Teerã com sanções, a Rússia e a China, os outros dois países do grupo de negociação, preferem continuar o diálogo para que não haja uma escalada da tensão. Lavrov, que concedeu em Bruxelas uma entrevista coletiva, disse que o "único objetivo" das conversas com o Irã deve ser evitar a proliferação nuclear e permitir o uso pacífico da energia atômica, e reiterou que qualquer medida contra Teerã deve ser "razoável, proporcionada e gradual". O ministro russo participou nesta sexta, em Bruxelas, de uma reunião do Conselho Permanente de Associação União Européia-Rússia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.