Russian Defense Ministry Press Service via AP
Russian Defense Ministry Press Service via AP

Rússia diz que testou com sucesso novo míssil balístico intercontinental

Sarmat (SS-X-30 Satan-2, segundo a Otan) supera os mísseis antecessores em termos de alcance e número de ogivas nucleares, já que pode portar de 10 a 15 delas

O Estado de S.Paulo

30 Março 2018 | 09h46
Atualizado 30 Março 2018 | 10h13

MOSCOU - Militares russos disseram que testaram com sucesso o seu mais recente míssil balístico intercontinental. O Ministério de Defesa afirmou que o lançamento desta sexta-feira, 30, em Plesetsk, no norte do país, testou a potência do míssil Sarmat em seus primeiros estágios de voo.

+ Kremlin nega intenção de reativar ‘corrida armamentista’ com EUA

+ Em discurso, Putin apresenta novas armas nucleares e um míssil de ‘alcance ilimitado’

O Sarmat (SS-X-30 Satan-2, segundo a Otan) supera os mísseis antecessores em termos de alcance e número de ogivas nucleares, já que pode portar de 10 a 15 delas.

+ A compulsão une os líderes dos EUA e da Rússia

No início do mês, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou novas armas nucleares, incluindo um míssil de cruzeiro e um drone submarino, ambos de propulsão nuclear, que seriam imunes aos sistemas de detecção inimigos. 

Durante seu discurso sobre o estado da nação, o dirigente explicou que o míssil - testado em 2017 pela primeira vez - tem "alcance praticamente ilimitado", chega a uma grande velocidade e pode entrar em qualquer sistema antimísseis, transformando o escudo americano em algo "inútil". "Ninguém no mundo tem algo igual por enquanto. É algo fantástico", disse Putin. / AP

Relembre: Coreia do Norte diz que míssil que pode atingir EUA

Mais conteúdo sobre:
RússiaVladimir Putinmíssil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.