Rússia diz que Venezuela ofereceu ilha para base aérea

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ofereceu uma ilha para a Rússia utilizar como base temporária a bombardeiros estratégicos russos, disse o comandante das forças aéreas da Rússia, major general Anatoly Zhikharev, informou a agência de notícias russa Interfax. O comandante afirmou ainda que Cuba poderia ser utilizada como localização de uma base para bombardeiros.

AE-AP, Agencia Estado

14 de março de 2009 | 10h19

O Kremlin, entretanto, afirmou que os comentários referem-se a hipóteses. "O Exército está falando sobre possibilidades técnicas, isto é tudo", afirmou Alexei Pavlov, autoridade do Kremlin, à agência de notícias Associated Press. "Se houver alguma evolução, poderemos então comentar", acrescentou. Zhikharev disse que Chávez ofereceu "toda uma ilha com um aeródromo, que poderia ser utilizada como base para bombardeiros estratégicos", informou a Interfax. "Se houver uma decisão política correspondente, então a utilização da ilha pela Força Aérea Russa é possível".

A agência Interfax observou que anteriormente o comandante havia referido-se a Cuba como possível localização para instalação de bases aéreas com quatro ou cinco pistas de extensão, suficientes para a decolagem de grandes bombardeiros e para o abrigo de grandes aeronaves.

Dois bombardeiros russos aterrissaram na Venezuela no ano passado, segundo peritos, marcando a primeiras vez que aeronaves russas aterrissavam no Hemisfério Ocidental desde o final da Guerra Fria. Cuba nunca abrigou permanentemente aeronaves russas ou da ex-União Soviética. Mas bombardeiros soviéticos de curto alcance realizaram frequentemente aterrissagens temporárias em Cuba durante a Guerra Fria.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaVenezuelabase aérea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.