Rússia diz ter frustrado ato de terrorismo

A agência de contraterrorismo da Rússia disse nesta segunda-feira que suas forças especiais mataram dois militantes e detiveram um terceiro, que estariam planejando um ato terrorista em Moscou.

Agência Estado

20 de maio de 2013 | 15h29

Um porta-voz do Comitê Nacional Antiterrorismo, conhecido como NAK, disse na televisão estatal que os militantes eram cidadãos russos que receberam treinamento na fronteira entre Paquistão e Afeganistão, mas suas identidade não foram divulgadas.

As forças especiais russas anunciam regularmente que impediram ataques terroristas, embora isso aconteça com mais frequência na região do Cáucaso, sul do país, onde cresce a insurgência islâmica.

O porta-voz do NAK, Dmitry Pavlov, disse que as forças especiais cercaram o prédio onde os militantes estavam escondidos no subúrbio de Orekhovo-Zuevo, em Moscou, e ordenaram que eles se rendessem, mas os militantes abriram fogo. Ele declarou que um dos integrantes das forças especiais ficou levemente ferido na operação, mas nenhum morador local ficou ferido.

Não foi esclarecido quando a operação aconteceu e não havia mais informações a respeito do episódio. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaterrorismoataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.