Rússia diz ter matado líder guerrilheiro islâmico da Chechênia

Unidades militares de elite russas mataram no mês passado o inimigo número 1 do país, o guerrilheiro islâmico Omar ibn al-Khattab, chefe dos rebeldes chechenos vinculado à Al-Qaeda, rede terrorista do saudita Osama bin Laden, informou hoje o general Alexander Zdanovich, porta-voz das Forças Federais de Segurança russas (FSB). "Uma operação extraordinária das FSB na Chechênia resultou na morte do terrorista internacional Khattab, ideólogo e organizador de atos terroristas", disse o militar russo, acrescentando que "logo serão mostradas evidências". A notícia foi desmentida pelos rebeldes chechenos. "Khattab está vivo e em local seguro", reagiu o porta-voz dos rebeldes chechenos, Mairbek Vachagayev. Nascido na Jordânia ou num local remoto do deserto da Arábia Saudita, Khattab recebeu treinamento militar da Al-Qaeda e deixou-se fotografar ao lado de Bin Laden. Combateu o Exército russo na Chechênia desde 1994. É acusado de vários atentados e de uma emboscada em 1996 na qual morreram mais de 100 soldados russos. Num vídeo encontrado pelo Exército russo, Khattab aparece executando prisioneiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.