Rússia e China "garantirão a segurança" da Coréia do Norte

Uma alta autoridade russa disse nesta quarta-feira que Moscou e Pequim poderão oferecer garantias de segurança à Coréia do Norte, como parte de um esforço internacional para reduzir a tensão sobre os programas nucleares norte-coreanos, informa a agência ITAR-Tass. Os comentários do vice-chanceler Alexander Losyukov surgem em meio às consultas em separado mantidas por diplomatas russos com enviados das duas Coréias. Conversações também devem ser mantidas, em Washington, entre autoridades americanas, japonesas e sul-coreanas.?Os dois países poderão oferecer garantias adicionais, se as garantias estabelecidas pelos EUA falharem em atingir por completo as expectativas da Coréia do Norte?, disse Losyukov, segundo a ITAR-Tass. A Rússia acredita que a garantia de segurança para Pyongyang - que continua a insistir num pacto de não-agressão com os Estados Unidos - poderia desarmar a crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.