DON EMMERT/AFP
DON EMMERT/AFP

Rússia e China vetam proposta de sanções contra Coreia do Norte

Resolução proposta pelos EUA tinha como alvo um banco, um representante comercial e duas empresas de fachada acusadas de ajudar o regime a burlar restrições econômicas impostas pela ONU

O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2018 | 02h05

NAÇÕES UNIDAS, Estados Unidos - A resolução proposta pelos Estados Unidos para ampliar as sanções econômicas contra a Coreia do Norte foi vetada nesta quinta-feira, 9, pela Rússia e a China durante sessão do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU)

A medida buscava congelar os ativos do Banco Comercial Agrosoyuz, acusado de ajudar o regime norte-coreano a evadir as restrições econômicas impostas pela ONU em transições financeiras. A resolução também queria adicionar um representante adjunto do banco e duas empresas de fachada à lista negra da organização. A resolução foi idealizada pelo Departamento do Tesouro americano.

Em resposta ao veto, a Rússia questionou as acusações americanas e a China se recusou a aprovar a resolução proposta pelos Estados Unidos.

"Queremos enfatizar que os pedidos apresentados a este Conselho devem ser adequadamente respaldados por informações suficientes", informou a representação russa, em informe obtido pela reportagem.

Nos últimos meses, tanto a Rússia quanto a China adotaram postura favorável à Coreia do Norte no Conselho de Segurança, sugerindo um alívio das sanções impostas ao regime de Kim Jong-un após a aproximação do líder com os Estados Unidos. 

A Casa Branca, no entanto, prega o oposto e defende que o órgão mantenha "pressão máxima" para garantir que Pyongyang cumprirá a promessa de desnuclearização.

No ano passado, a ONU impôs três pacotes de sanções econômicas que limitam as importações, exportações e transações bancárias do regime norte-coreano. //AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.