Rússia é contra escudo antimísseis

A Rússia advertiu hoje que o Sistema Nacional de Defesa Antimíssil (NMD) defendido pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, "pode alterar a estabilidade estratégica no mundo", vigente desde os tempos da Guerra Fria.O comandante das Forças Espaciais da Rússia, Nikolai Solovtsov, considerou "justificados" os temores de que o NMD "possa afetar negativamente o potencial de contenção nuclear da Rússia", segundo a agência Interfax.Solovtsov, responsável pelo arsenal de mísseis balísticos russos, fez estas declarações após observar às margens do mar Cáspio o lançamento de um míssil "K65M-R", capaz de atravessar um hipotético escudo antimísseis.A Rússia, que se mostrou contrária ao escudo antimísseis desde o início, mantém, no entanto, que este tem possibilidades limitadas de resistir à efetividade do arsenal estratégico nuclear russo.O chefe do Estado-Maior das Forças Estratégicas Nucleares da Rússia, o general Víctor Yesin, afirmou recentemente que os mísseis balísticos intercontinentais (MBI) russos podem burlar qualquer dos sistemas de defesa até agora conhecidos.Segundo militares russos, os "Topol-M" e os "Bulavá" são imbatíveis pelo NMD porque os interceptores lançados desde EUA não conseguem destruir o míssil russo antes que a ogiva com a carga nuclear se desprenda do foguete.No entanto, Yesin reconheceu também que se o escudo americano estiver próximo à fronteira russa, por exemplo, no Alasca, poderia fazer frente aos mísseis russos.Os Estados Unidos, que poderiam pôr em funcionamento o sistema antimísseis no final deste ano, anunciou no final de 2001 sua retirada d Tratado Antimísseis Balísticos ABM, assinado em 1972 com Moscou precisamente para proibir os escudos nucleares nacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.