Rússia é contra "governo amigável no Afeganistão"

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Ivanov, disse esta manhã que a participação das forças militares russas no Afeganistão seria impossível e que seria um erro para as forças do exterior tentar instalar um governo no país. Ivanov respondeu "não", quando foi questionado se era a favor da instalação de um governo composto pela Aliança do Norte no Afeganistão. ?Sabemos pela nossa triste experiência sobre a inutilidade de tentar instalar um governo amigável no Afeganistão", disse. No entanto ele reafirmou o compromisso de seu país contra o terrorismo. "Apoiamos qualquer esforço de luta contra o terrorismo, não apenas no Afeganistão", disse Ivanov em entrevista, após encontro com o ministro de Defesa britânico Geoffrey Hoon. Ivanov não comentou os detalhes do encontro. Hoon, no entanto, afirmou, no entanto, que operações em terra estavam entre as opções discutidas na coalizão anti-terrorismo, liderada pelos EUA, com apio da Grã-Bretanha. Forças secretas No entanto, a Moscou News informou que forças militares russas posicionaram tropas secretamente nas proximidades de Cabul para tomar controle da capital do Afeganistão junto com as forças da Aliança do Norte, de oposição ao Taleban. A publicação russa afirmou ainda que as tropas russas estão operando tanques oferecidos à Aliança do Norte como parte da ajuda russa militar a resistência e aguardam ordens para entrar em Cabul. O Moscow News informa também que a Rússia enviou peritos militares, técnicos e conselheiros à região. As informações são da Dow Jones. Leia o especial

Agencia Estado,

09 Outubro 2001 | 13h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.