Rússia é contra investigação de corrupção na ONU

A Rússia declarou hoje sua forte oposição a uma resolução das Nações Unidas para investigar denúncias de corrupção no programa óleo por comida, que permitia ao Iraque, sob o regime de Saddam Hussein, exportar petróleo para poder importar produtos de primeira necessidade. O programa era supervisionado pela ONU.A ONU diz que o ex-presidente do Federal Reserve, Paul Volcker, aceitaria participar de um comitê para investigar o caso e disse que ?uma resolução do Conselho de Segurança seria extremamente útil para o trabalho de inquérito?. Mas o embaixador russo Gennady Gatilov disse que o Conselho de Segurança já se comprometeu a cooperar, o que torna uma resolução desnecessária.Diplomatas dizem que Volcker insiste numa resolução aparentemente porque a investigação incluirá o secretariado-geral das Nações Unidas, além de governos e empresas. Companhias russas certamente estarão sob escrutínio, pois eram as principais compradoras de petróleo iraquiano e fornecedoras de produtos para o Iraque. Gatilov disse que a Rússia não tem o desejo de ?olhar para trás na história e levantar a velha questão do programa humanitário, que está encerrado?.A denúncia de corrupção surgiu pela primeira vez em janeiro, no jornal iraquiano Al-Mada. A reportagem incluía uma lista de cerca de 270 ex-autoridades do governo iraquiano, ativistas e jornalistas, de mais de 46 países, que teriam lucrado ilegalmente com as exportações do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.