Rússia e EUA concordam em diminuir arsenais

Representantes diplomáticos da Rússia e dos Estados Unidos fecharam acordo sobre o texto de uma declaração a ser assinada pelos presidentes de ambos os países e que servirá de modelo para a substituição de um importante tratado de desarmamento, segundo confirmou à agência "Interfax" uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Rússia. Embora não estabeleça prazos, a declaração deve fixar metas numéricas para a redução dos arsenais, disse o conselheiro chefe de política externa do presidente russo, Sergei Prikhodko.

AE, Agencia Estado

06 de julho de 2009 | 09h51

O fechamento do acordo foi feito pouco depois de o presidente dos EUA, Barack Obama, partir de Washington em direção a Moscou, onde se encontrará com o presidente russo Dmitry Medvedev. A assinatura da declaração sobre a substituição do Tratado de Redução de Armas Estratégicas (Start, na sigla em inglês) - cujo prazo de validade termina em dezembro - é considerada um dos principais resultados do encontro entre Obama e Medvedev.

Na semana passada, Prikhodko afirmou que o documento sobre a substituição do Start não seria um acordo legalmente vinculante, mas um documento político abrangente, com um conjunto de diretrizes para as negociações. Ele previu que um novo tratado será assinado no início do próximo ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAdesarmamentoacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.