Rússia e Irã garantem recursos para obras de usina nuclear

Representantes da Rússia e do Irã assinaram no domingo, 22, em Moscou um protocolo para garantir o financiamento estável da "última fase" da construção da usina nuclear de Bushehr, informou a empresa russa AtomStroyExport.Se as cláusulas forem cumpridas, "parte dos problemas de financiamento estará solucionada", indicou Irina Yesipova, porta-voz da empresa estatal russa que realiza a construção da central no Irã.As duas partes devem voltar a se reunir no começo de maio, desta vez em Teerã, para abordar os problemas restantes, segundo a fonte.De acordo com a AtomStroyExport, em janeiro os iranianos deixaram de pagar pelas obras em Bushehr.Os únicos pagamentos realizados foram uma transferência de mais de US$ 5 milhões no início de janeiro e outros US$ 10 milhões no fim de março, quando o compromisso era a transferência mensal de pelo menos US$ 25 milhões, o que atrasou sensivelmente as obras.A implementação da central, de 1.000 megawatts de potência, estava prevista inicialmente para setembro deste ano e sua conexão à rede energética dois meses mais tarde.Para isso, a provisão de combustível nuclear deveria começar com seis meses de adiantamento, em março. No entanto, o envio não aconteceu.Exigências da ONUO secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Igor Ivanov, afirmou que a suspensão das obras e da provisão de combustível nuclear para a central de Bushehr não está vinculada às exigências da ONU de que o Irã suspenda o enriquecimento de urânio, como revelaram no mês passado fontes ocidentais."As tentativas de vincular a construção da central de Bushehr com o programa nuclear iraniano estão fora de lugar. Bushehr é um assunto separado que será decidido em nível bilateral sob a supervisão da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA)", disse.Por sua parte, a Agência Atômica Russa (Rosatom) assegura que os equipamentos de refrigeração - que o Irã não adquire na Rússia, mas em um terceiro país - não serão instalados até o fim deste ano ou o começo de 2008, sendo que "a central não pode entrar em funcionamento até vários meses após sua instalação".A central de Bushehr está situada a doze quilômetros da cidade de mesmo nome, às margens do Golfo Pérsico.O Irã anunciou no mês passado o início da construção "por seus próprios meios" de uma segunda usina atômica de 360 megawatts de potência, projeto impulsionado pelo próprio presidente, Mahmoud Ahmadinejad.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.