Reuters
Reuters

Rússia envia navios de guerra para o Mediterrâneo, diz agência Interfax

Segundo fonte, medida tem relação com a 'situação bem conhecida' na região, em referência ao conflito sírio

O Estado de S. Paulo,

29 de agosto de 2013 | 08h04

MOSCOU - A Rússia está enviando dois navios de guerra ao Mediterrâneo Oriental, disse a agência de notícias Interfax nesta quinta-feira, 29, enquanto potências ocidentais se preparam para uma ação militar na Síria em resposta ao ataque com armas químicas realizado na semana passada nos subúrbios de Damasco.

De acordo com a Interfax, uma fonte do comando das Forças Armadas disse que um cruzador de mísseis e um navio anti-submarino chegariam nos próximos dias ao Mediterrâneo por causa da "situação bem conhecida", uma clara referência ao conflito sírio. "A situação bem conhecida que está se intensificando no Mediterrâneo oriental exigiu certas correções para a organização das forças navais."

A Marinha negou que a movimentação esteja ligada aos eventos na Síria e disse que faz parte de uma rotatividade planejada de seus navios no Mediterrâneo. A força não disse que tipo de embarcações, ou quantas, estão a caminho da região.

O relato inicial da Interfax deixou claro que o objetivo é reforçar a presença da Marinha no Mediterrâneo e não substituir navios. A razão para a discrepância nos dois relatos não ficou imediatamente clara.

Os Estados Unidos acusam as forças do governo sírio de realizar um ataque com armas químicas na semana passada. A Rússia, principal aliada internacional do presidente sírio, Bashar Assad, diz que se opõe a qualquer intervenção militar na Síria e que não tem planos de ser envolvida em qualquer conflito. Moscou diz não haver provas de que as forças de Assad realizaram o ataque./ REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaRússiaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.