Alexei Druzhinin/Reuters
Alexei Druzhinin/Reuters

Rússia envia plano sobre controle internacional de arsenal sírio aos EUA

Moscou espera que resolução seja discutida durante reunião de Kerry e Lavrov em Genebra

O Estado de S. Paulo,

11 Setembro 2013 | 14h12

MOSCOU - A Rússia anunciou nesta quarta-feira, 11, que entregou aos Estados Unidos o plano que coloca as armas químicas da Síria sob controle da comunidade internacional, afirmam agências de notícias estatais da Rússia, citando fontes diplomáticas do país.

Segundo uma fonte citada pela Interfax, Moscou espera que o plano seja debatido durante a reunião que o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, manterá amanhã, em Genebra, com o secretário de Estado americano, John Kerry.

Lavrov assegurou, na terça-feira, que Moscou e Damasco já trabalham em um "plano concreto, claro e eficaz" para pôr sob controle internacional o arsenal químico sírio.

O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moualem, disse que seu país aceitou a proposta da Rússia e está disposto a assinar a Convenção Internacional para a Proibição de Armas Químicas. Moualem ressaltou que seu país aceitaria parar de produzir armas químicas e revelaria a localização de seus estoques à Organização das Nações Unidas (ONU), à Rússia e a outros países, em uma tentativa de evitar uma intervenção militar internacional.

Kerry afirmou que o plano russo para a destruição do arsenal químico sírio deve ser "vinculativo" e implicar "consequências" caso a Síria não o cumpra. De acordo com o secretário de Estado, o início de um processo "verificável, transparente e com consequências" é preferível do que uma intervenção militar - opção que segue em discussão./ EFE e DOW JONES

Mais conteúdo sobre:
SíriaEUAarmas químicasRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.