Rússia espera "diálogo construtivo" sobre o Iraque

As autoridades dos cinco países com direito a veto no conselho de Segurança da ONU comprometeram-se a manter um ?diálogo muito construtivo? a respeito do possível conflito com o Iraque, informou o embaixador russo em Londres, Grigory Karasin. A Rússia se opõe a um ataque unilateral contra o país árabe. O embaixador também disse que a existência de uma ?causa justa? para atacar um país só pode ser determinada pela ONU.O diplomata explicou à rádio BBC as ?dúvidas? do presidente Vladimir Putin sobre o ataque e confirmou que a mesma posição foi informada ao primeiro-ministro britânico Tony Blair. Segundo o embaixador, há uma ?boa notícia?, o compromisso dos líderes dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança com o ?diálogo construtivo?. O diplomata vê lições ?importantes? a serem tiradas da reação mundial aos atentados de 11 de setembro contra os EUA. A primeira é que ?podemos resolver questões muito difíceis quando nos unimos?. Outra é que todas as ações devem basear-se ?na lógica e na lei?. A terceira, ?e não menos importante?, é que a existência de uma ?causa justa? tem de ser confirmada ?pela única organização universal existente?, a ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.