Rússia estuda pedir até US$ 4 bi ao Banco Mundial

A Rússia estuda pedir um empréstimo de até US$ 4 bilhões ao Banco Mundial em 2010, afirmou o ministro de Finanças do país, Alexei Kudrin, segundo agências de notícias russas. Ele teria dito também que discutiu a ideia com o presidente do Banco, Robert Zoellick, paralelamente à reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Istambul.

AE, Agencia Estado

04 de outubro de 2009 | 15h11

"Nós discutimos a possibilidade de receber um crédito de entre US$ 2 bilhões e US$ 4 bilhões. Claro, estamos interessados num crédito simplificado e rápido", afirmou Kudrin, de acordo com as agências. "Tudo depende das condições e concordamos em negociá-las."

O vice-ministro de Finanças da Rússia, Dmitry Pankin, acrescentou que Moscou não aceitará crédito que seja atrelado a modificações nas políticas econômicas do país. A crise financeira mundial provocou um rombo no orçamento russo. A previsão é de que o déficit público do país seja de aproximadamente 8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009.

O potencial empréstimo do Banco Mundial é a alternativa mais recente avaliada pelo governo da Rússia para levantar recursos. O país já havia anunciado anteriormente planos para emitir US$ 17,8 bilhões em títulos Eurobonds em 2010 e também para retomar um programa de privatizações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaempréstimoBanco Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.