Rússia evita ataques terroristas em balneário

Agentes russos frustraram planos de ataques terroristas que seriam supostamente lançados por nacionalistas chechenos na cidade de Sochi, um balneário do Mar Negro que será sede das Olimpíadas de Inverno de 2014, e apreenderam uma grande quantidade de armas e munição, autoridades locais disseram nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

10 Maio 2012 | 11h57

A agência de inteligência russa FSB, sucessora da KGB, descobriu o armamento nos últimos dias 4 e 5, na república separatista da Abkházia, segundo a Comissão Nacional Antiterrorista do país. A região é bem próxima de Sochi. O equipamento apreendido incluía mísseis portáteis, granadas e lançadores de granadas, rifles e explosivos.

A FSB suspeita que os ataques eram planejados pelo líder rebelde checheno Doku Umarov, que teria laços com o serviço secreto da Georgia, onde fica a Abkházia. Segundo a agência, Umarov coordenou o transporte das armas e arrumou esconderijos para o arsenal. Umarov é o autor confesso do atentado a bomba que deixou 35 mortos em um aeroporto de Moscou no ano passado.

Os terroristas estariam planejando contrabandear as armas para Sochi entre 2012 e 2014 para usá-las durante os preparativos dos jogos olímpicos e também durante o evento, afirmou a FSB.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) não fez comentários sobre o caso em Sochi, mas afirmou em comunicado que "segurança é uma prioridade" sua.

"A segurança durante os jogos é uma responsabilidade das autoridades locais e não temos dúvida de que os russos estão aptos para a tarefa", disse o COI. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Rússia terror

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.