Rússia exige compensação por contratos com o Iraque

A Rússia adotou uma postura pragmática frente à proposta dos EUA sobre a administração do Iraque, submetida ao Conselho de Segurança da ONU. O vice-ministro das Relações Exteriores, Yuri Fedotov, disse que a proposição americana, que acaba com o programa petróleo por comida, é ?muito difícil para nós?. Empresas russas estavam entre os principais participantes do programa, que permitia ao Iraque vender petróleo e usar o dinheiro, sob supervisão da ONU, para adquirir produtos essenciais. Fedotov estima o valor dos contratos ainda pendentes em US$ 4 bilhões.A Rússia ?parte do pressuposto de que todos os contratos aprovados devem ser cumpridos ou compensados de maneira adequada?, disse ele, numa conferência sobre o impacto da guerra no Iraque sobre a economia russa.Antecipando as negociações difíceis que devem ocorrer no Conselho de Segurança, Fedotov disse que a missão da Rússia seria ?reduzir as perdas políticas e econômicas a um mínimo, e ao mesmo tempo criar as bases para a continuidade da cooperação Rússia-Iraque no novo cenário?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.