Miguel Rajmil/Efe
Miguel Rajmil/Efe

Rússia fará apelo contra sanções unilaterais, diz Amorim nos EUA

Segundo ele, não se trata de uma proposta de proibição; assunto foi tratado em reunião dos Brics

LUCIANA XAVIER, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 14h17

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que a Rússia pretende apresentar uma resolução na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) que "desaconselha" sanções unilaterais entre os países membros da entidade. Segundo ele, não se trata de uma proposta de proibição.

"Creio que a intenção da Rússia é apresentar uma resolução em que desaconselha sanções unilaterais. (Desaconselhar) é um termo muito mais fraco do que proibição, porque não há possibilidade se fazer uma proibição legal", disse Amorim, antes de entrar em uma reunião com o presidente da Bill & Melinda Gates Foundation, Bill Gates, na missão brasileira da ONU em Nova York.

De acordo com Amorim, o assunto foi tratado ontem durante a reunião ministerial dos Brics (Brasil, Rússia, India e China). "Não é conveniente, sobretudo quando um assunto está sob análise do Conselho de Segurança, ser objeto de sanções", acrescentou.

 

Ontem, havia a especulação entre diplomatas de que a resolução teria o apoio de todos os países que formam os Brics e que visaria proibir as sanções bilaterais. Amorim não quis especular quais motivos teriam motivado a Rússia a estudar a apresentação dessa iniciativa. "Não sei; perguntem para a Rússia", afirmou.

No final da tarde (19h de Brasília), o chanceler brasileiro terá uma reunião com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Mas não foi informada a agenda do encontro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.