Natalia KOLESNIKOVA / AFP
Natalia KOLESNIKOVA / AFP

Rússia faz vacinação em massa em seu centro de treinamento de cosmonautas

Cerca de 40 funcionários receberam a primeira dose da Sputnik V até agora

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2021 | 19h14

MOSCOU - O centro de treinamento de cosmonautas russo informou nesta terça-feira, 12, que iniciou a vacinação geral de seus funcionários contra a covid-19.

Procurada pela Agência France-Presse, a assessoria de imprensa do Centro Yuri Gagarin informou que cerca de 40, de seus quase 1.500 funcionários, receberam a primeira dose da vacina russa Sputnik V.

“O treinamento continua e priorizamos a vacinação dos funcionários em contato permanente com as tripulações que se preparam para a missão”, disse um porta-voz.

Localizado na Cidade das Estrelas, perto de Moscou, e destinado ao pessoal da agência espacial russa, o Centro de Treinamento Yuri Gagarin é um ponto de passagem obrigatório para as tripulações espaciais do país.

Em meados de dezembro, a Rússia começou a vacinar vários cosmonautas e seus eventuais substitutos para voos futuros. Alguns já receberam as duas doses necessárias.

A próxima tripulação russa da Estação Espacial Internacional (ISS), composta por Oleg Novitsky, Pyotr Dubrov e Sergei Korsakov, decolará do cosmódromo de Baikonur (Cazaquistão) em abril de 2021. Os dois primeiros já foram vacinados.

Os cosmonautas russos que atualmente estão a bordo da ISS, Sergei Rizhikov e Sergei Kud-Svershkov, não foram vacinados antes de sua partida no final de setembro.

Apesar de a primeira vacina russa ter sido registrada, eles indicaram que não queriam recebê-la por incertezas sobre sua eficácia.

De acordo com o Fundo Soberano da Rússia (RDIF), que financiou o desenvolvimento da vacina Sputnik V, na Rússia mais de um milhão de pessoas já foram vacinadas.

O país enfrenta atualmente uma segunda onda mortal de coronavírus. No entanto, as autoridades se recusam por enquanto a decretar um novo confinamento nacional. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.