Rússia fecha escritórios britânicos

O governo russo anunciou ontem o fechamento de dois escritório do Conselho Britânico, que atua como braço cultural da Embaixada da Grã-Bretanha. Representantes do Kremlin acusaram a entidade de operar ilegalmente em São Petersburgo e Yekaterinburgo. Segundo o governo russo, o Conselho Britânico violou regras internacionais ao não cadastrar oficialmente seus escritórios. A única representação da organização que continuará funcionando será a de Moscou. O governo britânico negou as acusações. "O que a Rússia está fazendo é ilegal", afirmou o embaixador britânico em Moscou, Anthony Brenton. A decisão russa ocorre em meio à deterioração das relações entre os dois países, após a morte do ex-espião russo Alexander Litvinenko, envenenado em Londres em 2006. O ex-agente da KGB Andrei Lugovoi foi acusado pelas autoridades britânicas pelo crime. O Kremlin negou o pedido de extradição de Lugovoi feito por Londres, afirmando isso iria contra a Constituição russa. A situação agravou-se quando a Grã-Bretanha expulsou, em julho, quatro diplomatas russos. A Rússia respondeu expulsando quatro diplomatas britânicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.