Rússia impõe condições para apoiar resolução contra Irã

O ministro de Assuntos Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, afirmou neste sábado que Moscou aceitaria um projeto de resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre o Irã se o texto cumprir determinadas condições. Em primeiro lugar, as medidas internacionais que forem aplicadas ao Irã "devem ter um prazo de ação limitado", afirmou Lavrov. "Se nos concentrarmos na elaboração de medidas que impeçam a chegada de tecnologias ao Irã, a Rússia rapidamente poderia aceitar o texto de resolução", disse. Além de prazo, o "documento deve indicar qual será o mecanismo para pôr fim a estas medidas", acrescentou Lavrov, que evitou empregar o termo "sanções". "Queremos que a resolução não feche as portas às negociações", enfatizou o ministro, acrescentando que a Rússia está disposta a "adotar medidas em relação ao Irã". "Portanto, as acusações de que nos negamos a aceitar a resolução não têm fundamento", acrescentou. Na sexta-feira, Lavrov afirmou, em Bruxelas, que a proposta de sanções analisada por Alemanha, França e o Reino Unido - três países que fazem parte do grupo negociador com o Irã - "vai muito longe".

Agencia Estado,

04 Novembro 2006 | 11h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.