Rússia impõe limite a observadores da UE na Geórgia

Os monitores militares da União Européia (UE) enviados à Geórgia não poderão ingressar na zona-tampão estabelecida pela Rússia em torno da região separatista da Ossétia do Sul, disse hoje o tenente coronel Vitaly Manushko, porta-voz das forças russas de manutenção de paz, citado pelas agências russas de notícias Interfax e Ria-Novosti. Os comentários parecem representar uma nova restrição aos 300 observadores militares da UE que deverão começar a trabalhar amanhã.A Rússia e a Geórgia concordaram com a missão como parte de um plano de cessar-fogo que encerrou uma breve guerra travada entre os dois países no início do mês passado. A Rússia já havia avisado que os monitores europeus não teriam acesso à Abkházia e à Ossétia do Sul, duas regiões separatistas que declararam independência da Geórgia no início da década passada. Manushko confirmou que os observadores da UE também não poderiam ingressar na zona-tampão de seis quilômetros de extensão em torno da Ossétia do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.