Rússia inclui EUA e OTAN entre ameaças à sua segurança

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Ivanov, disse à agência Interfax que o terrorismo é a ameaça mais séria à segurança de seu país, mas que outras ameaças são a expansão da Otan e a retirada dos EUA do tratado ABM (que proibia sistemas de defesa contra mísseis balísticos). "Grupos terroristas que estão ativos no norte do Cáucaso e na Ásia Central representam a principal ameaça à segurança russa", afirmou Ivanov. Ele acrescentou que "qualquer conversa sobre as principais ameaças militares à Rússia seria incompleta se não mencionássemos a retirada dos EUA do tratado ABM e a expansão contínua da Otan". O ministro ressalvou que "esses passos não representam uma ameaça imediata à segurança nacional da Rússia, mas criam as pré-condições para a ruptura do sistema existente de estabilidade estratégica". Os EUA recentemente retiraram-se do tratado ABM, de 1972, para desenvolver um sistema de antimísseis defendido pelo presidente George W. Bush. A incorporou mais sete países-membros no mês passado, entre eles as ex-repúblicas soviéticas da Letônia, Estônia e Lituânia.

Agencia Estado,

31 Dezembro 2002 | 10h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.