Rússia inicia corte de gás natural à Bielo-Rússia

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, ordenou o corte gradual do fornecimento de gás natural à Bielo-Rússia, até alcançar o patamar de 85%, em razão das dívidas do país relacionadas à compra do insumo russo. Medvedev já havia advertido na semana passada que, se o país vizinho não começasse a quitar a dívida de quase US$ 200 milhões, o fornecimento de gás natural seria suspenso.

Agência Estado

21 de junho de 2010 | 03h37

A Bielo-Rússia desafiou Medvedev e se recusou a pagar a dívida, segundo o governo russo. Diante disso, a gigante do setor Gazprom iniciou o a redução gradativa no fornecimento do insumo já nesta segunda-feira, a partir das 3 horas da madrugada, no horário de Brasília.

A disputa do preço do gás russo com seus vizinhos tornou-se uma preocupação para a Europa quando o país elevou o preço do insumo por quase duas semanas em janeiro de 2009, enquanto Moscou discutia com a Ucrânia sobre a logística do gás. A Gazprom disse que tem capacidade de utilizar rotas alternativas para distribuir o gás à Europa, além da Bielo-Rússia, e que o impacto do corte não será tão severo por causa do horário de verão.

Tudo o que sabemos sobre:
Gás naturalcorteRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.