Sergei Karpukhin/Reuters
Sergei Karpukhin/Reuters

Rússia: líder da oposição é considerado culpado por fraude

O líder da oposição na Rússia e um dos principais críticos ao presidente Vladimir Putin, Alexei Navalny, foi considerado culpado por fraude e recebeu uma sentença suspensa de três anos e meio nesta terça-feira. Esse tipo de condenação significa que o indivíduo pode ser preso a qualquer momento se novos crimes forem cometidos, embora essa decisão também deverá ser tomada por um tribunal.

AE, Estadão Conteúdo

30 de dezembro de 2014 | 09h42

Alexei Navalny e seu irmão mais novo, Oleg, foram condenados por fraudar uma empresa de cosméticos francesa e ambos receberam a mesma sentença, mas a de Oleg não foi suspensa. O tribunal também multou cada um deles em 500 mil rublos (cerca de US$ 8,8 mil) e ordenou que eles paguem cerca de 4 milhões de rublos (US$ 77 mil) em danos.

O veredicto estava agendado para o próximo mês, mas a sessão do tribunal foi abruptamente antecipada para o dia antes da véspera de Ano Novo, o principal feriado na Rússia, gerando especulação de que as autoridades queriam evitar protestos. Mais de 30 mil já tinham aderido a um evento no Facebook para se reunir do lado de fora do Kremlin para protestar contra o que chamaram de um julgamento ilegal.

Oleg Navalny, pai de dois filhos pequenos e um ex-executivo do serviço postal estatal, nunca teve um papel no movimento de oposição russa e sua prisão poderia ecoar uma prática da época soviética de punir os parentes de pessoas inconvenientes.

"Você não tem vergonha do que está fazendo? Você quer me punir ainda mais?", gritou Alexei Navalny, enquanto a juíza Yelena Korobchenko proferia a sentença de seu irmão. Alexei entrou brevemente na jaula de metal que seu irmão havia sido colocado após o veredicto e parecia estar segurando as lágrimas.

"Este é o mais repugnante e vil de todos os veredictos possíveis", disse Alexei Navalny. "O governo não está apenas tentando prender seus adversários políticos. Nós estamos acostumados a isso, estamos cientes de que eles estão fazendo isso. Mas desta vez eles estão destruindo e torturando as famílias das pessoas que se opõem a eles", afirmou. O opositor convocou um protesto na terça-feira.

Os promotores insistiram que os irmãos obrigaram a empresa a tomar "contratos desvantajosos" e a fraudaram em 26 milhões de rublos (cerca de US$ 440 mil). Ambos os irmãos tinham chegado ao tribunal com uma bagagem, indicando que esperavam ser imediatamente presos.

Alexei Navalny tem sido mantido sob prisão domiciliar desde fevereiro e seu advogado Vadim Kobzev disse à Associated Press que ele permanecerá lá até que todos os recursos sejam esgotados, o que poderia levar meses.

Advogado e blogueiro popular, o opositor ganhou destaque com suas investigações sobre a corrupção de oficiais. Ele também desempenhou um papel de liderança na organização de maciças manifestações anti-Putin em Moscou em 2011 e 2012.

Em 2013, em um caso criminal diferente, ele foi considerado culpado de peculato e condenado à prisão, mas foi liberado no dia seguinte depois de milhares de pessoas protestarem nas ruas de Moscou. O opositor recebeu, então, uma pena suspensa e terminou em segundo na eleição para prefeito de Moscou em setembro de 2013. /AP

Mais conteúdo sobre:
RÚSSIAPOLÍTICA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.